News · Shinhwa

Shinhwa flerta com “Touch”

15774691_1319241508096880_72635734594178641_o

Dois dias após o ano novo, e já somos abençoados com o décimo terceiro álbum do Shinhwa, Unchanging. Programado para um lançamento em duas partes, a primeira parte intitulada Orange foi lançada no final de outubro, e a segunda parte Touch, com o álbum completo foi lançada há apenas alguns dias. Totalizando dez músicas – cinco para cada parte – esse álbum possui variedade de gênero e estilo. Com certeza há uma música para cada tipo de pessoa!

A primeira faixa de Touch é “Heaven”, uma balada lírica e agradável aos ouvidos. Começando por uma introdução com piano, a faixa foca nos vocais do grupo e nos raps. A melodia emotiva combinada com a recorrente frase “caindo sem você” sugere uma atmosfera tirste e melancólica. No clímax, “Heaven” muda para um refrão poderoso, assinado por partes marcantes de percussão, que demonstram o canto passional da vocal line. Eu gosto especialmente do rap profundo de Junjin, que adiciona um elemento emotivo à música; mas não é apenas nessa faixa, há algo na voz dele que que é simplesmente incrível e cativante sempre que ele canta ou faz rap. A vocal line também surpreende nessa música que desafia suas técnicas vocais: As high notes de Hyesung e os ad-libs de Dongwan no clímax provam definitivamente que o Shinhwa ainda pode cantar!

“Touch” é a faixa título, e é a minha favorita de todo o álbum. Essa música se encaixa no gênero de future bass com uma batida poderosa e versos ritmados. De acordo com a entrevista com o compositor da faixa Kim Do Hyun, ele disse que “Touch” é a primeira faixa título da indústria K-pop que é totalmente no estilo de future bass.

Para aqueles que ainda se perguntam o que é future bass, as características desse gênero incluem sintetização pesada e elementos eletrônicos. Logicamente, essa música não possui apenas os itens citados, mas também demonstra o uso de glitching, uma técnica onde o ritmo é separado e os efeitos são adicionados nas partes vocais. Como resultado, “Touch” possui um som bastante moderno, com vários breaks instrumentais que são perfeitos para danças break no palco (que foi exatamente o que Minwoo fez quando o Shinhwa performou essa música no MBC Gayo Daejejeon).

O que realmente me impressiona sobre o Shinhwa é que eles continuam experimentando diferentes estilos e tipos de música. Originalmente, essa música não foi escrita pra eles, mas após escutarem, eles insistiram em colocá-la como sua música título, mesmo correndo o risco de seus fãs não gostarem desse gênero musical novo… É uma escolha arriscada e cega que prova como o Shinhwa mantém sua relevância e popularidade dezenove anos após seu debut.

A terceira faixa, “Super Power”, possui uma batida contagiante no início que se repete várias e várias vezes nos fundos instrumentais da faixa. As batidas fortes e rápidas, combinadas com a introdução sussurrada em inglês, cria um feel sexy e quente. A letra é a prova disso: “Deixe-me sentir você, deixe-me guiar você, bem aqui perto de você”. Um dos destaques de “Super Power” é a harmonização no final do refrão: “Garota, eu gosto quando você usa seu super poder”; isso marca a faixa. Honestamente, quando eu ouvi essa música pela primeira vez, me lembrou levemente o solo de Minwoo, “Taxi” de 2014.

15542453_1305223266165371_5416607963947516133_n

Seguindo “Super Power”, “Tonight” também começa com um tune sintético e cativante. Essa linha curta e melódica soa um pouco exótica, o que cria uma sensação interessante combinada com elementos eletrônicos musicais. A faixa é mais como uma dança movimentada, com a batida sendo mantida pelos raps carismáticos de Andy e Eric e os versos flertantes como “Baby, venha pra casa hoje à noite, vou te amar à luz de velas” e “essa noite é tão especial”.

A faixa final de Touch é “Bye Bye Bye”, que é sobre esquecer uma ex. É uma faixa refrescante, já que a maioria das músicas sobre términos de relacionamentos costumam ser emotivas e tocantes; em vez disso, essa faixa traz uma batida relaxada e animada. Eu gosto especialmente do coro progressivo e os intervalos no refrão, que criam uma melodia memorável.

Contudo, Touch, com seu som mais sexy e cheio de flerte, contrasta com Orange, que possui um conceito mais suave e emocional. Eu gosto muito desse lado mais sombrio e maduro do Shinhwa, então não é uma novidade o fato dessa segunda parte do Unchangingter um ranking tão altonos meus conceitos! A espera definitivamente valeu a pena, e eu mal posso esperar pelo lançamento do mv de “Touch”, assim como as promoções do Shinhwa que estão por vir!

Classificação: 4.6/5.0

(Shinhwa Company, MBC)

 

Fonte: seoulbeats

Tradução e adaptação para o português: Shinhwa BR

 

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s